Acadêmicos da FACIT apresentam a campanha “Sinal Vermelho para a violência doméstica”

Ação faz parte do Agosto Lilás de combate à violência contra a mulher

 

Acompanhados da Juíza de Direito do Estado do Tocantins, Dra. Cirlene de Assis, acadêmicos da FACIT que estagiam no Fórum da Comarca de Araguaína, na Vara Especializada de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, apresentaram na noite da última terça-feira, 09, a campanha “Sinal Vermelho para a violência doméstica”.

Os acadêmicos do curso de direito da instituição lotaram o auditório do Campus II para conhecer mais sobre a campanha do agosto lilás de conscientização pelo fim da violência contra a mulher.

A apresentação dos alunos teve dois temas principais, o Agosto Lilás e a apresentação da campanha do “Sinal Vermelho para a violência doméstica”.

 

Termo de adesão a campanha

Durante o evento, a diretora-geral da FACIT, Dra. Carollyne Mota, assinou o termo de adesão à campanha “Sinal Vermelho contra a violência doméstica”.

“Sabemos que a violência contra a mulher ainda é uma realidade, então poder conscientizar e contribuir para que isso diminua, para que o feminicídio não aconteça, é muito importante. Fico muito feliz em poder contribuir com a campanha e estarmos juntos conscientizando toda a população e ajudando as vítimas de violência doméstica”, finaliza a dra. Carollyne Mota.

O evento é resultado de uma parceria entre FACIT, Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins – TJ-TO, Conselho Nacional de Justiça – CNJ e Associação dos Magistrados Brasileiros.

 

Acadêmicos e estagiários

“Juntamente com o coordenador do curso, Dr. Maicon Tauchert, tivemos a ideia de que os estagiários do Fórum apresentassem os temas. Nós consideramos que é uma forma muito respeitosa de valorizar o aprendizado e dedicação dos estagiários, além de incentivar a prática da oratória”, destaca a Juíza.

Para cada acadêmico, um tópico da apresentação. Ao todo foram abordados cinco deles: Agosto Lilás; Campanha do Sinal Vermelho; Medicas Protetivas de Urgência; Direito e Indenização; e O dia a dia na Vara Especializada de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher.

“Foi maravilhoso passar conhecimento para meus colegas, coibir a violência doméstica é fundamental para manter uma sociedade sadia, para isso é preciso conhecer os mecanismos disponíveis para ajudar as mulheres na hora de fazer a denúncia”, destaca a acadêmica do 6° período, Elieuda Coelho Gomes.

 

Uma dinâmica diferente

O professor e coordenador do curso de direito, Dr. Maicon Rodrigo Tauchert, explica que é a primeira vez que foram os acadêmicos que palestraram.

“Me senti muito orgulhoso com a apresentação deles. Eles são uma grande inspiração para todo o curso de direito, eles estão se tornando referência para seus colegas e vieram aqui consolidar um conhecimento, nos encher de orgulho como coordenador, professor e instituição”, conta o coordenador.

 

Uma campanha que encoraja

As mulheres podem denunciar, de forma silenciosa, uma situação de violência que estejam vivendo. Ao ser atendida em qualquer empresa participante da ação, a vítima pode apresentar um X vermelho desenhado em uma das suas mãos a um dos atendentes do local, de forma a alertá-lo de que ela precisa de ajuda da polícia.

Acadêmica do 7° período, Emanuelle Freitas Alves considera a campanha de extrema relevância para as mulheres que sofrem de violência doméstica.

“É importante encorajar essas mulheres a denunciar os agressores, e sinal vermelho na mão facilita e muito a ação da denúncia. Quanto aos meus colegas que apresentaram, foi muito bom ver o desempenho deles, principalmente na oratória e em como eles repassaram o conhecimento”, finaliza a acadêmica.

Compartilhe esta postagem »»

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support

Eu concordo em receber outras comunicações da FACIT. Para fornecer o conteúdo solicitado, precisamos armazenar e processar seus dados pessoais. Se você consentir com o armazenamento dos seus dados pessoais para essa finalidade. Eu concordo em permitir que a FACIT armazene e processe meus dados pessoais. Nossas práticas de privacidade e nosso compromisso em proteger e respeitar suas informações, estão em consonância com a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. Política de Privacidade.