FACIT First Research Connect movimentou a comunidade acadêmica

A Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO abriu suas portas para um grande encontro acadêmico em prol da pesquisa e do meio ambiente, o FACIT First Research Connect. Promovido pela Coordenação de Pesquisa e o Núcleo de Apoio à Internacionalização – NAI, o evento reuniu alunos, professores e representantes de entidades acadêmica, representativa e órgãos de proteção da natureza.

O circuito de palestras contou a apresentação dos professores e pesquisadores Dr. Egan Kyle Green, da Radford University, Dra. Carla Cecilia Alandia Román, da FACIT-TO e do Dr. Francisco Edwiges Albuquerque, da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

A diretora geral da FACIT-TO, Dra. Ângela Maria da Silva, reforçou o compromisso da instituição com o meio ambiente. “Tenho certeza de que hoje saímos melhores cidadãos tendo uma visão mais refinada da importância da pesquisa e da ação efetiva para a preservação da nossa fauna e flora”.

Além de alunos e professores da faculdade, participaram do evento o Sebrae, Centro Universitário ITPAC, 2° Batalhão de Polícia Militar Ambiental, Naturatins e o Centro de Triagem de Animais Silvestres da Polícia Ambiental.

Ciclo de palestras

Com o tema “A Pesquisa como Pilar Forte na Educação: Case FACIT”, a Profa. Dra. Carla Cecilia enfatizou as ferramentas que a instituição dá ao aluno para que ele ingresse na pesquisa acadêmica. “Só depende deles pegar essas oportunidades e aproveitar ao máximo, porque isso irá repercutir em sua vida profissional e na contribuição deles para com a sociedade”, disse. 

Prof. Dr. Egan Kyle Green falou sobre “A importância da Pesquisa na Preservação do Meio Ambiente”. Segundo o palestrante, é importante o engajamento de todos, poder público e sociedade, para proteger a natureza. O pesquisador apontou, também, que o mercado ilegal de animais silvestres movimenta $ 20 bilhões de dólares por ano e que, sem o esforço coletivo, essa prática não vai parar. “Nós ainda temos tempo para fazer alguma coisa, as pessoas precisam ver que isso é um grande problema e que precisa ser combatido antes que fique pior”, alertou o professor.

Finalizando o ciclo de palestras, o Prof. Dr. Francisco Edwiges Albuquerque, da UFT, abordou “A Importância das Etnias Indígenas no Cuidado do Meio Ambiente”, que ainda contou a presença de indígenas da etnia Karajás.

“É muito importante trabalhar com as pesquisas dos povos indígenas, porque a educação tem contribuído muito para a manutenção da língua e cultura deles, além da própria preservação do meio ambiente”, enfatizou.

Honraria indígena

Durante o evento, houve espaço para o recebimento de um presente muito especial. Representando o povo Karajá, Adriano Karajás entregou o Ararretô, uma espécie de cocar para a diretora Dra. Ângela. “O Ararretô é o símbolo máximo do nosso povo, ele representa a parceria que o nosso povo tem com a Facit”, explicou.

Compartilhe esta postagem »»

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support

Eu concordo em receber outras comunicações da FACIT. Para fornecer o conteúdo solicitado, precisamos armazenar e processar seus dados pessoais. Se você consentir com o armazenamento dos seus dados pessoais para essa finalidade. Eu concordo em permitir que a FACIT armazene e processe meus dados pessoais. Nossas práticas de privacidade e nosso compromisso em proteger e respeitar suas informações, estão em consonância com a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. Política de Privacidade.