Exposição da Facit chama atenção para violência doméstica contra mulher tocantinense

O número de feminicídios no Tocantins está acima da média nacional, de acordo com o Atlas da Violência 2019. No Brasil, o número de homicídios de mulheres dentro de suas próprias casas aumentou 17,1%, de 2012 a 2017. Do total de feminicídios, 28,5% dos casos ocorrem dentro da residência e poderia até ser 39,3%, se não considerarmos os óbitos em que o local do incidente era ignorado.

Para chamar atenção para esse fato, a Liga Acadêmica de Integração e Felicidade (Laif) da Faculdade de Ciências do Tocantins (Facit) organizou uma exposição na Unidade II, que fica localizada às margens da Rodoviária Estadual TO-222.

A exposição

Durante o mês de março, o varal com camisetas que remetem o uso da violência do homem para controlar a mulher ficará na entrada principal do prédio da graduação. “É uma sequência de violência contra a mulher, começando por ‘foi só uma vez’, ‘eu gritei com ele’, passando para ‘foi a última vez’, até chegar na violência fatal”, explicou a professora Eliana Andrade, que é coordenadora da Laif.

Para Eliana, a violência contra a mulher está naturalizada, e que além da física existem as violências: psicológica, moral, patrimonial, verbal, dentre outras. “A gente sempre escutou que em briga de marido e mulher ninguém mete a colher, mas a violência é tão grande que a gente tem que abrir os olhos da sociedade para não naturalizar essa violência”, alertou.

No lugar onde ela quiser

Ao logo do mês a exposição será implementada com frases que comumente são ouvidas pelas mulheres, como “mulher tem pé pequeno para ficar mais perto da pia”, “mulher tem que pilotar o fogão”, “mulher tem que ficar com cabelo grande”.

Ombro amigo

A presidente da liga e acadêmica de odontologia, Carol Carvalho, conta que recebe mulheres que sofreram abusos e precisam desabafar. “A gente acaba recebendo meninas que reportam alguma violência, até casos de abuso sexual. É uma questão muito difícil porque adultos complicados são crianças feridas”, destaca.

A intenção da Laif é trazer reflexão da comunidade acadêmica sobre saúde mental, propósito de vida, carreira profissional e também sobre assuntos.

Compartilhe esta postagem »»

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support

Eu concordo em receber outras comunicações da FACIT. Para fornecer o conteúdo solicitado, precisamos armazenar e processar seus dados pessoais. Se você consentir com o armazenamento dos seus dados pessoais para essa finalidade. Eu concordo em permitir que a FACIT armazene e processe meus dados pessoais. Nossas práticas de privacidade e nosso compromisso em proteger e respeitar suas informações, estão em consonância com a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. Política de Privacidade.