Evento reforça importância do cuidado com a saúde mental durante a jornada acadêmica

É preciso parar para conversar sobre os males que afetam a mente

Tem horas que mesmo estando com o corpo completamente saudável, é preciso parar para falar sobre doenças invisíveis para os olhos, aquelas que afetam a mente. Com a necessidade de conversar sobre esses males, a equipe do curso de Odontologia da FACIT – Faculdade de Ciências do Tocantins, por meio da LAOOF – Liga Acadêmica de Odontopediatria e Ortodontia, organizou o evento “Vida acadêmica e saúde mental:,desafios e possibilidades”.

“Nós vimos a oportunidade de conversar com nossos colegas sobre um assunto tão pouco debatido. Foi uma chance de trazer o debate sobre a saúde mental para dentro do ambiente acadêmico de uma forma dinâmica e especial”, conta a presidente da LAOOF, Katrine Alves da Silva.

A saúde mental do acadêmico

A psicóloga especializada em atendimento clínico, sofrimento psíquico e técnicas psicoterápicas, Keiliany Sousa Lima, conversou com os presentes sobre os fatores que podem influenciar na saúde mental do universitário.

Durante a palestra, a especialista conversou sobre as funções dos profissionais em psiquiatria e psicologia, além de explicar da importância de procurar ajuda especializada.

“O que deixei foi uma reflexão, cuidar da saúde mental não tem passo a passo como uma receita de bolo. É necessário dispor de várias estratégias para melhorar a ansiedade, a tristeza ou a depressão. A primeira atitude é reconhecer que precisa de ajuda e a segunda e buscá-la”, afirma a psicóloga.

Para o acadêmico Antônio Sampaio, conversar sobre saúde mental além de ser um dever de todos, deve deixar de ser um tabu.

“É de extrema importância parar para falar sobre algo que está tão íntimo e associado a nossa vida. A saúde mental não é um assunto só meu ou só seu, é de todo mundo. É necessário debater para melhorar a mente e assim melhorar o convívio com as pessoas. Pode ser dentro da faculdade, do trabalho ou de casa, o importante é não tratar esse assunto como se fosse um tabu”, pontua Antônio.

Autoconhecimento

Na segunda  palestra do evento, o administrador, pastor e coach, Francisco Rodrigues Neves Júnior, levou os acadêmicos a fazerem uma reflexão em buscar do autoconhecimento, da construção da identidade e da necessidade de parar para realizar uma melhor tomada de decisões.

“Você precisa conhecer a si mesmo para ser capaz de descobrir o que tem de errado, que pensamentos trazem alegria ou tristeza, felicidade ou amargura, foi essa visão de autoconhecimento que trouxe para que os acadêmicos reflitam na hora de tomar qualquer decisão”, finaliza Francisco Rodrigues.

A Kalline Oliveira Sampaio destacou a importância que o evento teve para si em vista da realidade que enfrenta como acadêmica, já que um tema tão sensível como a saúde mental faz parte do dia a dia de cada um.

“A saúde mental é que define como nos comportamos em relação as outras pessoas, sobre o nosso ambiente, o que tem a nossa volta, o tipo de pessoa que a gente precisa lidar durante o nosso dia a dia, até mesmo no tratamento dos nossos pacientes nós devemos estar com a saúde mental em dia”, enfatiza Kalline.

Compartilhe esta postagem »»

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
WhatsApp
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support

Eu concordo em receber outras comunicações da FACIT. Para fornecer o conteúdo solicitado, precisamos armazenar e processar seus dados pessoais. Se você consentir com o armazenamento dos seus dados pessoais para essa finalidade. Eu concordo em permitir que a FACIT armazene e processe meus dados pessoais. Nossas práticas de privacidade e nosso compromisso em proteger e respeitar suas informações, estão em consonância com a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados. Política de Privacidade.