1° Soletrando Jurídico da FACIT promoveu uma competição saudável entre acadêmicos do curso de Direito

11 de novembro de 2021

A proposta da atividade foi familiarizar os alunos com os termos técnicos da área de forma lúdica

O curso de Direito da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT-TO realizou seu 1° Soletrando Jurídico, uma competição de soletrar palavras que fazem parte do universo do Direito. Como forma de incentivo, a competição premiou os três primeiros colocados com livros relacionados ao curso.

Olhando de longe, pareceu uma disputa comum de soletração, daquelas vistas durante o ginásio e ensino médio, mas, de perto, pôde-se perceber que soletrar era um complemento para entender mais sobre o significado de cada palavra, classificação gramatical e seu uso dentro do Direito.

“Antes de ser uma atividade competitiva, o Soletrando Jurídico foi uma atividade divertida que media o conhecimento de cada participante”, explica Marina de Alcântara, professora do curso de Direito.

Ao todo foram cinco etapas até decidir os três melhores colocados, nessas fases, um total de 25 palavras jurídicas foram ditas, letra por letra, pelos acadêmicos.

Um júri de peso

O júri da competição foi composto por Alexandre Gomes, primeiro autor araguainense publicado e presidente da ACALANTO – Academia de Letras de Araguaína e Norte do Tocantins; a professora Maria das Graças Alves, mestre em Linguística e Literatura e doutoranda em Letras; e a professora Karen Batista, analista do Tribunal de Justiça do Tocantins, especialista em Português e comunicação jurídica.

O pódio

A primeira colocada no desafio foi a Elieuda Coelho Gomes, acadêmica do 4° período. Ela gostou da iniciativa, tendo em vista que a linguagem é o material básico da área de Direito, sendo importante que o profissional saiba manejar bem a sua linguagem jurídica.

“A competição possibilitou, além de um momento descontraído, uma oportunidade de aprendizagem. Para mim foi uma experiência ímpar, uma felicidade desmedida, tanto pela premiação, quanto pela experiência que, de certa forma, possibilitou a mim um autoconhecimento e reconhecimento daquilo que preciso melhorar, no que se refere à língua escrita”, destacou Elieuda.

Na segunda colocação, a acadêmica do 6° período, Nayara Lino da Cruz, contou que embora fosse uma competição, todos vibravam com o acerto do adversário.

“Me senti muito feliz pelo fato de conseguir chegar na final em meio a tantos outros alunos incríveis que também fizeram parte do evento. Vi muita energia positiva entre os competidores, torcíamos um para o outro o tempo todo. Fiquei ainda mais feliz com a premiação em livros que irão me ajudar muito no decorrer do curso”, comenta.

Calouro, João Fernando Alves garantiu a terceira e honrosa colocação.

“Foi muito divertido e aprendi bastante. Significa que estou forte na área de soletração e que sei muito sobre o Direito, também gostei da premiação, são ótimos livros escritos por excelentes autores. Fiquei feliz em ter ganhado o livro de poesias autografado pela professora Nina”, finalizou João.

Compartilhar