Em consonância com as demandas de uma sociedade globalizada, a Faculdade de Ciências do Tocantins (FACIT) firma seu compromisso educacional, primando pela excelência do ensino, da ética e da sustentabilidade, amparando, apoiando, conservando e cuidando do social, ambiental e econômico, responsivamente.

Seu papel Social aglutina as pessoas e o espaço por elas ocupado. Tem a ver, pois, com educação, saúde, violência, lazer, e muitos outros aspectos. Em relação ao Ambiental atenta-se aos recursos naturais do planeta e à forma como são utilizados pela sociedade, empresas e comunidades. O Econômico está relacionado com a produção, distribuição e consumo de serviços, associados a questão social e ambiental.

A FACIT é uma Instituição de Ensino Superior promotora de um desenvolvimento sustentável, presente em seu Projeto de Desenvolvimento Institucional (PDI), Regimento Interno (RI) e Projetos Pedagógicos de Cursos (PPCs). Com uma antropologia filosófica, tendo a ética como referencial, pauta sua pedagogia na Inter, na Transdisciplinaridade e na Ecoformação.

Respeitando e praticando a alteridade, a FACIT mantém espaços apropriados para receber com segurança e conforto pessoas com necessidades especiais, com rampa de acessibilidade, elevador e banheiros próprios para cadeirante. Em suas dependências encontram-se cartazes e adesivos alertando para o uso consciente da água, da energia elétrica e do consumo.

Para que isso ocorra, a FACIT não mede esforços na realização de projetos socioambientais com repercussão nacional, por exemplo, o Projeto “Papa Pilhas”, que promove o descarte consciente de pilhas e baterias usadas, em local apropriado, espalhado pelos corredores da Unidade I e Unidade II, e também por outros locais públicos, como é o caso do eco ponto instalado na Secretaria da Fazenda do Município de Araguaína. O projeto conta com parceria da Prefeitura de Araguaína, portal Cenário Rural e Escola Reciclar-te.

Temos também o “Projeto Facit Sustentável: Observatório Ambiental”, que se desdobra nos projetos Plantar e Cuidar, Observatório do Corredor do Araguaia: Recuperando e Preservando a Mata Ciliar e Conservação e Manutenção da Fauna e Flora de áreas de ecótonos da região norte do Tocantins: Observatório das aves  – o (re)canto da arara-azul.

O Projeto “Plantar e Cuidar” promove trote solidário no início de cada semestre letivo, envolvendo toda comunidade acadêmica, quando cada estudante, professor e técnico administrativo, que estão ingressando, plantem uma árvore, dando seu nome, o que leva os egressos a voltarem regularmente à FACIT para “cuidar de sua árvore”.

O Projeto “Observatório do Corredor do Araguaia: Recuperando e Preservando a Mata Ciliar” realiza-se, anualmente, envolvendo acadêmicos e professores numa ação às margens do Rio Araguaia, promovendo o replantio de árvores próprias desse ecossistema.

Já o Projeto “Conservação e Manutenção da Fauna e Flora de áreas de ecótonos da região norte do Tocantins: Observatório das aves  – o (re)canto da arara-azul” ocorre na Fazenda Terra Santa, local próprio para pesquisas e estudos dos Curso de Medicina Veterinária e Administração.

Outro projeto de muita relevância social é o “Facit na Comunidade”, que tem como desdobramento o Projeto “Sorrir e Cantar”, atuando na Escola Luís Gonzaga, Setor Costa Esmeralda, onde a FACIT mantêm um consultório odontológico com três cadeiras, atendendo às crianças, que também se engajam na “Educação Estética” pela música, fazendo parte de um coral.

Temos, também, o Projeto de extensão “Facit Indígena” que atende aos indígenas do Tocantins, disponibilizando cotas mediante seleção no vestibular, para um estudante indígena em todos os cursos da FACIT. Atende aos povos indígenas do Tocantins: Apinajé; Krahô; Karajá; Karajá Xambioá; Javaé; Krahô- Kanela e Xerente, dentre outros desaldeados que sejam encaminhados para a clínica odontológica da FACIT mediante a CASAI – Casa de Saúde Indígena de Araguaína.

Sustentabilidade para a FACIT é isso, a concretização de ações que vão além de um jargão corporativo. Tem a ver, pois, com um compromisso ético e estético da vida acadêmica que, obrigatoriamente, repercute na vida social, ambiental e econômica do profissional que nela se forma. Conforme um dos provérbios de Salomão: “Nunca deixe de plantar suas sementes, você nunca sabe qual delas vai brotar ou florir”. No caso da FACIT, todas estão brotando e florindo.