“Nunca achei que ouviria tantas histórias”, disse aluno de direito orientou mulheres sobre feminicídio

“Nunca achei que ouviria tantas histórias”, disse aluno de direito orientou mulheres sobre feminicídio

A semana de atendimento do Facit Mulher continua com vários serviços às famílias. Nessa quarta-feira, os alunos de Direito orientaram sobre feminicídio e também tiraram dúvidas jurídicas a respeito de pensão alimentícia, guarda de menor e outros temas.

De acordo com o aluno Jairo Cavalcante, que cursa o 3º período de Direito, a experiência foi importante porque lhe deu outra perspectiva da profissão. “É muito diferente do que a gente escuta em sala de aula, eu nunca achei que iria ouvir tantas histórias de agressão”, afirmou.

Para auxiliar as mulheres, os alunos ensinaram sobre os diferentes tipos de agressão. “Nós falamos sobre a Lei Maria da Penha e demos as definições sobre violência sexual, física, psicológico e patrimonial”, explicou Jairo.

Também orientaram sobre como denunciar. “Algumas mulheres sofreram violência e outras viram outras mulheres sofrendo, mas não tiveram coragem ou não souberam como ligar para o 180, que é o número da Central de Atendimento à Mulher”, lamentou o estudante.

  • Endereço
    Unidade I: Rua D 25, Qd 11, Lt 10 - Setor George Yunes (Próximo à Av. José de Brito)Unidade II: TO 222, Luiz Pires.
  • Contatos
    0800 646 7277(63) 3414 4625(63) 3413 2152